COOLER RAMOS PINTO RECEBE OSCAR DO DESIGN / RAMOS PINTO COOLER AWARDED DESIGN OSCAR

O prémio “Red Dot Design” simboliza a excelência e a qualidade do design ao mais alto nível.
O Cooler do Tawny 10 anos Quinta de Ervamoira da Casa Ramos Pinto, conquistou o prémio Red Dot 2015, na vertente Comunicação.
O Red Dot Awards é o mais prestigiado concurso internacional de design e comunicação, criado em 1955 pelo Design Zentrum Nordrhein Westfalen – a entidade europeia líder na promoção do design sediada em Essen, Alemanha.
A edição 2015 do Red Dot Design Awards contou com 7.451 candidaturas de 53 países que foram submetidas a um rigoroso processo de avaliação da parte de um júri altamente especializado.

Ramos Pinto Red Dot Award 2015

The “Red Dot Design” award symbolises design quality and excellence at the highest level.
The cooler of the Quinta de Ervamoira 10 year old tawny by Casa Ramos Pinto received this week the 2015 Red Dot award for communication design.
The Red Dot Design Award is the most prestigious international design and communication competition created by Design Zentrum Nordrhein Westfalen based in Essen, Germany.
The 2015 Red Dot Design Awards had 7.451 candidacies from 53 countries which were submitted to a rigorous process of assessment by a highly specialised jury.

 

 

Vintages Ramos Pinto – uma evolução premiada! / Ramos Pinto Vintage Ports – an award-winning evolution!

O 25ª aniversário do Vintage Port Club, sediado em Odense, Dinamarca, foi celebrado com uma prova que reuniu trinta e nove Vintages do ano de 1994 com o objectivo de avaliar o resultado de 20 anos de evolução deste vinho.

Este evento exclusivo contou com a participação de convidados internacionais bem como elementos da imprensa dinamarquesa e do próprio Clube.
Entre os provadores, estiveram presentes a blender da Casa Ramos Pinto, Ana Rosas, Richard Mayson, Roy Hersh, René Langdal Jørgensen (Gastro Magazine), Bjarne Mouridsen (journalista freelance), Henrik Marcussen (Portvin.nu) e Dominic Symington que integravam o painel de provadores VIP.

Os resultados não foram unânimes, revelando diferenças entre o painel de provadores geral e o painel de provadores VIP (15 no total). No entanto, o Vintage 1994 Ramos Pinto, bem como o Vintage 1994 Quinta de Ervamoira, surpreenderam em ambos os painéis tendo-lhes sido atribuídas posições cimeiras.

 resultados painel VIPresultados - painel All Tasters

Face ao sucesso deste evento, o Vintage Port Club organizou, no passado dia 13 de Janeiro, uma prova triatlo, ou seja, quatro Casas Produtoras, cada uma com três Vintages à prova: Quinta do Noval, Graham´s, Fonseca e Ramos Pinto com os Vintages 1975, 1985 e 1995.

Trinta participantes elegeram, em prova cega, os 5 melhores Vintages – dois dos quais são vinhos Ramos Pinto: 1995 & 1985.

Aqui fica o Top 5:

1. Fonseca Vintage 1985
2. Fonseca Guimaraens Vintage 1995
3. Ramos Pinto Vintage 1995
4. Ramos Pinto Vintage 1985
5. Fonseca Vintage 1975.

TOP 5 Vintages

No ano em que estas colheitas celebrarão 40, 30 e 20 anos, esta prova permitiu compreender a riqueza da evolução destes vinhos que atravessam décadas de repouso até atingir a maturidade.

 

The 25th anniversary of the Vintage Port Club, based in Odense (Denmark) was celebrated with an event that brought together thirty-nine Vintages from 1994 in order to evaluate the result of the wines’ 20 year evolution.

This unique event was attended by international guests as well as members of the Danish press and the club itself.
The tasting panel was as follows: Ana Rosas (Ramos Pinto’s blender), Richard Mayson, Roy Hersh, René Jørgensen Langdal (Gastro Magazine), Bjarne Mouridsen (freelance journalist), Henrik Marcussen (Portvin.nu) and Dominic Symington.

The results were not unanimous, revealing differences between the overall panel and the VIP tasters (15 in total). However, the Ramos Pinto 1994 Vintage and the Ramos Pinto Quinta de Ervamoira 1994 Vintage surprised both panels and was placed in top positions .

resultados painel VIP

resultados - painel All Tasters

Given the success of this event, on January 13th the Vintage Port Club organized a triathlon; four Port wine houses, each presenting three Vintages from 1975 , 1985 and 1995: Quinta do Noval, Graham’s, Fonseca and Ramos Pinto.

Thirty participants selected the top 5 Vintages in a blind tasting, two of which Ramos Pinto Ports: the 1995 and 1985.

Here is the final Top 5 ranking:

1. Fonseca Vintage 1985
2. Fonseca Vintage 1995 Guimaraens
3. Ramos Pinto Vintage 1995
4. Ramos Pinto Vintage 1985
5. Fonseca Vintage 1975 .

TOP 5 Vintages

In the year these harvests will celebrate 40, 30 and 20 years, this tasting has allowed us to understand the richness of these wines’ evolution, maturing over several decades in order to reach maturity.

Vindima na Quinta de Ervamoira / Harvest at Quinta de Ervamoira

Começaram as vindimas na Quinta de Ervamoira!

Situada na sub-região do Douro Superior, na freguesia de Muxagata, Vila Nova de Foz Côa, esta Quinta possui 234 ha de área total, dos quais 50 ha são de vinha, que oscilam entre os 110m e os 340m de altitude.

Ervamoira foi a primeira Quinta do Douro a ser plantada totalmente ao alto e por talhões. A cada talhão corresponde uma casta diferente. Isto permite um melhor controle sobre a maturação das uvas, colhendo-as na altura ideal de acordo com a altitude, a exposição solar e a casta, propiciando aos vinhos o equilíbrio entre acidez e grande expressão aromática.

A vindima inicia-se assim lentamente com as castas brancas à espera da maturação certa. As uvas são vindimadas manualmente e depois transportadas até ao centro de vinificação em pequenas caixas. Depois de seleccionadas na recepção da adega, as uvas são vinificadas separadamente segundo a casta e a parcela. Estes serão os lotes que darão origem ao próximo Duas Quintas, um clássico do Douro!

This slideshow requires JavaScript.

The harvest has begun at Quinta de Ervamoira!

Located in the sub-region of the Upper Douro, in the parish of Muxagata (Vila Nova de Foz Côa), this quinta (or estate) has a total area of 234 ha, of which 50 ha are under vines, with an altitude ranging between 110m and 340m.

Ervamoira was the first quinta in the entire Douro region to have vineyards planted in vertical rows and plots. Each plot corresponds to a different grape variety. This allows us to better control the grapes’ ripening and harvest them at the ideal time according to the altitude, sun exposure and grape variety, conferring wines the balance between acidity and great aromatic expression.

Thus, the harvest starts slowly with the white varietals waiting for the optimal ripening. The grapes are picked by hand and then transported to the winemaking facility in small baskets. After being selected upon arrival at the winery, the grapes are vinified separately according to grape variety and plot. These will make up the blends leading to the next Duas Quintas, a classic wine of the Douro!

Ramos Pinto Porto Vintage 1934 / 1934 Ramos Pinto Vintage Port

FB_1934 COs vinhos do Porto Vintage atravessam gerações. São vinhos com História, tornando-se património de garrafeiras únicas.

Enquanto que o Vintage novo é opaco, espesso, de cor vermelha intensa, vigoroso, jovial, sanguíneo, a própria força da natureza do Douro; o Vintage velho torna-se mais sofisticado, enriquecido pelo conforto da garrafa.

Partilhamos aqui um destes vinhos: o Vintage 1934 Ramos Pinto, um ano de qualidade excepcional.

O ano de 1934 caracterizou-se pelo tempo inconstante. Primeiro um Inverno seco, seguido de uma Primavera chuvosa. A floração e a frutificação foram tardias. Apesar de um mês de Julho quente, as chuvas em Setembro adiaram para a Outubro a vindima que decorreu com o tempo ideal.

O Vintage 1934 Ramos Pinto apresenta uma tonalidade característica de um Vinho do Porto evoluído com nuances alaranjadas. Bom aroma, ainda bastante frutado a cereja, com notas de banana, chocolate e caramelo.
Na boca é cheio, evidenciando a baunilha e a madeira de porto velho. O final é intenso e persistente.

Um excelente Vintage para apreciar com tempo!

Á saude!

 

FB_1934 BVintage Port wines span generations. They are wines with history that eventually become the heritage of unique cellars.

While young Vintage Port is opaque, thick, vigorous, youthful, shows an intense red colour and is the embodiment of the Douro’s own power, mature Vintage Port becomes more sophisticated, enriched by the comfort of bottle-ageing.

We’d like to share one of such wines with you: the 1934 Ramos Pinto Vintage Port, a year of exceptional quality.

1934 was marked by unstable weather – a dry winter followed by a rainy spring. Flowering and fruit set were late. Despite a hot July, rain in September postponed the harvest to October which was carried out under ideal conditions.

1934 Ramos Pinto Vintage Port has the typical color of a mature Port wine showing orange tones. Still very fruity aromas of cherry, with hints of banana, chocolate and caramel. On the palate it’s full-bodied, making vanilla and aged Port wood flavours stand out. The finish is intense and persistent.

An excellent Vintage Port to be enjoyed in a relaxed environment!

Cheers!

A Estação do Pinhão / The Pinhão Train Station

Situada na margem direita do Douro, no local onde o Rio Pinhão desagua, encontramos uma das estações mais bonitas de Portugal, a Estação do Pinhão. É um ponto histórico de referência para o Douro Vinhateiro e foi um importante entreposto de Vinho do Porto. Nas suas paredes, é possível contemplar os painéis de azulejo de J. Oliveira que datam de 1937 e que retratam as marcas e a íntima ligação que esta estação tem com o Douro e a actividade económica que lhe deu origem.

São 24 painéis que cobrem a quase totalidade das paredes do edifício principal e que valem, quer pela sua beleza estética, quer pelo seu valor histórico, por representarem trajes tradicionais e diversos aspectos da vindima duriense tradicional. Neles observamos mulheres a vindimar no meio das cepas e homens caminhando com cestos carregados de uvas à cabeça. Os trabalhadores são representados com o traje tradicional feito de palha para proteger da chuva e do frio conhecido como a croça. Vê-se, também, o transporte das pipas de vinho em carros de bois até aos barcos rabelos que os aguardam para navegar, carregados, até Vila Nova de Gaia. Recupera-se nos seus tons azuis, paisagens já perdidas como o Cachão da Valeira, desaparecida pela Barragem da Valeira assim como a Ponte da Ferradosa. Presente nesta estação está também um painel bastante particular com o nome de “ Uma Quinta no Rio Torto”, rio esse cujas águas banham a Quinta do Bom Retiro localizada na sub-região de Cima Corgo, na freguesia de Valença do Douro e que ilustra a singularidade da arquitectura que a caracteriza bem como a sua riqueza paisagística.

Hoje um magnífico ponto turístico do Douro, recebeu o primeiro comboio em 1880 e por quase um século, serviu como ponto vital de intercâmbio de pessoas e mercadorias na região, desempenhando um papel de extrema importância no processo de produção e transporte do Vinho do Porto.

Este é definitivamente um dos locais a visitar se a sua paixão é o Douro. Envolta numa região considerada Património da Humanidade e detentora de uma vista magnifica, a Estação do Pinhão transporta-nos numa viagem pelo tempo que nos faz recordar os tempos áureos deste local e oferece-nos uma pequena lição de história de uma das indústrias com maior tradição na região Norte.

This slideshow requires JavaScript.

Situated on the right bank of the Douro, at the delta of the Pinhão River, we can find one of Portugal’s most beautiful train stations – the Pinhão station. It is a historical landmark for the Douro Wine Region and was an important customs warehouse for Port wine. You can admire the tile panels of J. Oliveira on its walls. They date from 1937 and depict the intimate connection this station has to the Douro and the economic activity that originated its construction.

There are 24 panels covering almost all the walls of the main building. They are worth admiring both for their aesthetic beauty and historical value, but also because they represent traditional costumes and various aspects of the traditional harvest in the Douro. You can see women harvesting in the middle of the vines and men walking with loaded grape baskets on their heads. The workers are represented with a traditional costume made of straw to protect them from rain and cold weather known as “croça”. You can also see the wine barrels being transported in oxcarts to the waiting Rabelo boats that would take them to Vila Nova de Gaia. Landscapes now lost (such as the Cachão da Valeira which disappeared due to the Valeira Dam and the Ferradosa bridge) are immortalized in blue tones. A quite singular panel bearing the name “An estate (quinta) in the Torto river” can also be seen. This river bathes Quinta do Bom Retiro located in the Cima Corgo sub-region, in the town of Valença do Douro and the panel illustrates the quinta’s architectural uniqueness as well as the rich landscape.

Nowadays the station is a magnificent tourist attraction in the Douro. It received the first train in 1880 and served for nearly a century as a vital exchange facility for people and goods in the region, playing an extremely important role in the production process and transport of Port wine.

This is definitely one of the places you have to visit if you love the Douro. The Pinhão station is wrapped in a region considered a World Heritage Site boasting a magnificent view. It takes you on a journey through time that makes us recall the heyday of this place, teaching us a little history lesson about one of the most traditional industries in the North of Portugal.

Projecto O-PORT-UNIDADE Project

O-PORT-UNIDADE (3)Pela primeira vez na história do vinho do Porto, uvas provenientes de todo o Vale do Douro foram colocadas num lagar. “Os produtores que participaram não só contribuíram com 750 kg das suas melhores uvas, como também enviaram os seus VIPs para as pisarem a pé”, disse Axel Probst da World of Port (www.worldofport.com), o mentor deste projecto. Os lucros serão doados à Bagos d’Ouro (www.bagosdouro.com), uma organização de caridade que apoia as crianças e jovens no Vale do Douro.

Tudo começou com uma foto. O projeto atual de Probst é um livro sobre vinho do Porto destinado ao mercado alemão e a ideia foi juntar caras conhecidas no lagar para o tornar mais atractivo. Dois anos e muitas centenas de e-mails e reuniões depois, eis agora um projecto único. Agora os principais enólogos so sector do vinho do Porto irão encarregar-se de monitorizar o produto final.

 

O-PORT-UNIDADE (1)For the first time in the history of Port grapes from all over the Douro Valley were put in a lagar. “The participating companies are not only contributing 750 kgs of their top-grapes (equalling one pipe of Port), but also sent their VIP to the lagar to tread the Port.” said Axel Probst from World of Port (www.worldofport.com), the originator of the Project. The profit will be donated to Bagos d’Ouro (www.bagosdouro.com), a charity organisation which takes care of children and youngsters within the Douro Valley.
It all started with a foto-idea. Probst’s current project is a Port book for the German market and he wanted to get the famous faces in the lagar to ensure more “attractiveness of the picture”. Two years and many 100 emails and meetings later it finalised in this unique project. After the treading distinguished enologists from the Port trade will look after the Port.

Concurso Beijo 2013 / 2013 Kiss Contest

????????Lembramos que está a decorrer o concurso “Beijo 2013”.

Durante a sua próxima visita às Caves Ramos Pinto, não se esqueça de se fotografar no nosso painel do Beijo. Seja criativo e original! Só tem de submeter a sua foto na nossa página Facebook: http://www.facebook.com/Ramos.Pinto.Port.Douro.Wine, através de um post ou mensagem privada na página. Depois só tem que partilhar a sua foto com os seus amigos e contactos; a foto com o maior número de Gostos no dia 31 de Outubro 2013 ganha uma magnífica prenda! P.f. leia os Termos e Condições deste concurso no respectivo separador na nossa página Facebook. Se gosta de nós, mande-nos um Beijo!…

Sabia que…?

O cartaz “O Beijo”, da autoria de René Vincent, é hoje, de todas as peças publicitárias produzidas para a Casa Ramos Pinto, a mais emblemática. Foi encomendada em 1928 à casa impressora na qual, em Paris, trabalhavam alguns dos mais importantes cartazistas europeus da época, a Impremerie Vercasson. A criação do seu desenho foi amplamente discutida entre o artista e os seus clientes, tendo mesmo sido estes a sugerir que se incluísse a figura do cupido para substituir a imagem de uma garrafa proposta no desenho inicial do artista. Depois de concluída, em 1929, a obra agradou tanto que os números da sua primeira tiragem, de dez mil exemplares, lhe permitiram largamente a sua difusão. A imagem do “Beijo” é hoje sinónimo de Vinho do Porto no mundo inteiro.

We would like to remind you that we are running the 2013 Kiss Contest.

During your next visit to the Ramos Pinto Cellars, do not forget to take a picture of yourself in our panel of “The Kiss”. Be creative and original! Then all you have to do is post or send us your picture (via private message) on our Facebook page: http://www.facebook.com/Ramos.Pinto.Port.Douro.Wine. After that, we will insert your picture in the contest photo album; all you have to do next is share your picture with all your friends and contacts; the one with the most number of Likes on October 31st, 2013 wins a fabulous gift! Please read the full Terms and Conditions of this contest in the respective tab on our Facebook page. If you like us, send us a kiss!…

Did you know…?

The poster “The Kiss” was designed by the French artist René Vincent and is today one of the most well-known and emblematic advertisements produced for Ramos Pinto. It was commissioned in 1928 to “Impremerie Vercasson”, a printer in Paris where some of the most famous European artists worked at the time. The design itself was widely discussed between the artist and his customers. It was the latter who suggested adding the current image of the cupid instead of a bottle, initially proposed by René Vincent. Once completed in 1929, the work of art became so popular, that the first ten thousand copies from the first print run were widely distributed. The image of “The Kiss” is nowadays a worldwide synonym for Port wine.